A Alimera Sciences especializa-se na investigação, desenvolvimento e comercialização de medicamentos para uso oftálmico de prescrição médica obrigatória, e dedica-se ao desenvolvimento de tratamentos inovadores para melhoria da visão em doenças da retina.

A nossa equipa está empenhada no desenvolvimento de terapêuticas para tratar doenças oculares, muitas das quais levam a danos irreversíveis se não tratadas, e que irão afetar milhões de pessoas na nossa população cada vez mais envelhecida.

Os esforços de investigação da Alimera focam-se em diversas áreas e esperamos conseguir tratamentos para as seguintes doenças:
- Retinopatia diabética
- Oclusão da veia retiniana (OVR)
- Degeneração macular relacionada com a idade (DMI)

O nosso portfólio de produto atual foca-se no tratamento do edema macular
diabético (EMD).
EMD em números

A retinopatia diabética é a doença diabética ocular mais comum. Afeta pessoas diagnosticadas com diabetes mellitus e é uma das principais causas de cegueira em adultos em idade ativa. O termo “retinopatia diabética” refere-se a uma variedade de perturbações oculares caracterizadas por alterações na camada mais interna do olho, composta por células sensíveis à luz, conhecida como retina, que podem ocorrer em pessoas diagnosticadas com diabetes.

O EMD é a principal causa de perda de visão em pessoas com retinopatia diabética.


Aproximadamente 6,8% dos doentes com diabetes têm EMD.1

AroundTheWorld


Estima-se que 21 milhões de pessoas em todo o mundo tenham EMD.1

Este número só continuará a crescer, considerando que o número de pessoas com diabetes tipo 2 está a aumentar rapidamente em todos os países.2

À medida que as incidências de diabetes e retinopatia diabética aumentam, a Alimera Sciences está empenhada na investigação e desenvolvimento para satisfazer a crescente necessidade de tratamentos fiáveis e eficazes para complicações oculares associadas à retinopatia diabética.



1 Yau JW, Rogers SL, et al; Meta-Analysis for Eye Disease (META-EYE) Study Group. Diabetes Care. 2012; 35: 556-564
2 International Diabetes Federation Website. http://www.idf.org/diabetesatlas/5e/the-global-burden.

Opções Terapêuticas

O EMD ocorre quando os vasos sanguíneos na retina dos doentes com diabetes começam a extravasar para a mácula, a parte do olho responsável pela visão central. Estes extravasamentos fazem com que a mácula fique espessa e edemaciada, distorcendo progressivamente a visão aguda. Em última análise, o edema pode não levar à cegueira, mas o efeito pode causar uma perda grave da visão central.

Tratamento

Laser

Durante muito tempo, o tratamento padrão para o EMD era a fotocoagulação com laser, dado que havia poucas opções alternativas. Trata-se de um procedimento no qual é usado um laser para cauterizar os vasos sanguíneos com fugas ou para aplicar um padrão de queimaduras para reduzir o edema. No entanto, tem efeitos secundários indesejáveis, incluindo a perda parcial da visão periférica e noturna.

Foram aprovados recentemente novos tratamentos que estão já a ser amplamente usados por especialistas
de retina:

Injeções de corticosteroides e agentes anti-fator de crescimento endotelial vascular (anti-VEGF)

Ambos, oferecem melhorias  na visão mas o seu uso é  limitado pela necessidade  de múltiplas injeções para  manter um efeito  terapêutico. Na tentativa de proporcionar um efeito  terapêutico sustentado para  manter a melhoria de visão  no EMD, a Alimera Sciences  desenvolveu um microimplante  corticosteroide de 
ação prolongada.

 

1 Yau JW, Rogers SL, et al; Meta-Analysis for Eye Disease (META-EYE) Study Group. Diabetes Care. 2012; 35: 556-564
2 International Diabetes Federation Website. http://www.idf.org/diabetesatlas/5e/the-global-burden.


Para mais informações Contacte-nos